Veja o registro do cinquentenário do canil setorial da Polícia Militar em Taubaté


 

Há  50 anos nascia o Canil Setorial da Polícia Militar do Estado de São Paulo na região, sediado nas dependências do 5º Batalhão Policial da Força Pública, hoje o 5º BPM/I. O então Tenente Oliveira Junior (hoje aqui presente Cel Res Oliveira Jr)  foi seu primeiro comandante, sendo composto pelo efetivo de somente 01 cão Pastor Alemão de nome Axel de Bismarque, e seu adestrador, o Sgt Acidino (hoje aqui presente Ten Res Acidino).

Atualmente o grupamento  conta com um efetivo de 14 Policiais Militares e de 16 cães das raças Pastor Alemão, Pastor Belga Malinois e Santo Humberto, sendo que desde de 07 de agosto de 2014, deixou de pertencer ao 5º Batalhão de Polícia Militar do Interior, e passou a integrar a 2ª Companhia do 3º BAEP.

Ao longo do seu tempo de existência o Canil realizou diversas missões com emprego de cães, tais como: Contra Guerrilha Urbana e Rural; Controle de Distúrbios Civis; Policiamento ostensivo a pé, motorizado e em praças desportivas; Busca e localização de marginais foragidos em mata; Busca, localização e resgate de pessoas perdidas; Segurança de autoridades; Demonstrações de adestramento, com finalidade educativa; Participação em provas oficiais de adestramento; Detecção de drogas e explosivos, por meio  de cães farejadores; Revista e controle em rebeliões em estabelecimentos prisionais do Estado, dentre outras.

Tais demandas obrigam-nos ao treinamento constante e à realização de especialização contínua que é obtida por meio de cursos, estágios e seminários promovidos pelo CANIL e pelo intercâmbio com outras Unidades e segmentos da sociedade civil.

Apesar da árdua missão que nos é designada diariamente, o Canil Setorial da Polícia Militar sempre cumpriu todas as suas atividades com excelência, já que contamos com um grupo seleto de policiais militares cuja abnegação e capacidade técnica e profissional representam nosso maior valor e reforçam em nossas mentes o eterno compromisso de bem servir à população paulista.

 Aproveitamos esta data festiva em comemoração ao 50º (qüinquagésimo) aniversário do Canil, para prestarmos uma justa homenagem em agradecimento àqueles que, por meio de ações individuais, prestaram relevantes serviços à Polícia Militar, em especial ao Canil BAEP. Obrigado a todos os senhores e senhoras, recebedores desta homenagem, pela ajuda incomensurável que, com suas ações prestaram à Polícia Militar e, em decorrência, ao povo paulista.

Quero saudar todos os oficiais e praças da Unidade que se doam diariamente ao sacerdócio policial militar, às nossas esposas e esposos, aos nossos pais, filhos e demais familiares, pois sabemos que a conquista de cada policial que aqui atua também é a conquista de vocês.

Nossos agradecimentos ao nosso Exmo Comandante Geral, Cel PM Ricardo Gambaroni, à Sra Cmt do CPI-1, Cel PM Eliane Nikoluk Scachet, pela precioso apoio e incentivo, e mais do que isso , por creditarem a responsabilidade e confiança na condução dessa Unidade, e ao Comandante Interino do Canil Central do 3º BPChq, Ten Sírio, que acompanha, apoia e deixa toda a estrutura do Canil Central à nossa disposição, qual nos espelhamos. 

                 

Quartel em São José dos Campos, 16 de dezembro de 2015. 

MARCELO DE OLIVEIRA GARCIA – Maj PM Comandante




 

Histórico do Canil por um historiador

O dia 4 de outubro de 1965 é um marco histórico para o 5º Batalhão Policial da Força Pública do Estado de São Paulo, sediado em Taubaté.

Na manhã daquele dia o 2º Sargento Acidino dos Santos seria procurado por um cidadão residente na cidade de Caçapava, o qual lhe ofereceria um cão da raça pastor alemão, porém, de temperamento extremamente feroz, como doação à Unidade.

Ciente do fato, o então 2º Ten. Oliveira Jr. determinaria primeiramente que o Sargento Acidino conhecesse o animal e caso demonstrasse condições de adestramento, que o recebesse do doador. O cão feroz receberia o nome de Axel de Bismarque.

Assim, através do Boletim Regimental nº 194, de 27 de outubro de 1965, o Comandante do Batalhão Cel. Sebastião Rufino Freire designaria o 2º Ten. Oliveira Jr. como encarregado da criação do Canil do 5º Batalhão. Depois, com a missão cumprida, iniciava-se no glorioso e outrora Batalhão Jacques Félix a mais nova atividade em policiamento ostensivo com o emprego de cães no Vale do Paraíba.

Axel de Bismarque encontraria no Sargento Acidino o carinho, o respeito e a compreensão, tornando-se um companheiro de memoráveis jornadas, como busca de pessoas desparecidas em locais de difícil acesso, descoberta de criminosos escondidos em matas fechadas, rebeliões em penitenciárias, localização de entorpecentes, policiamento ostensivo e em apresentações nos desfiles comemorativos.

Como missão relevante e portando-se como verdadeiro herói, Axel de Bismarque participaria do salvamento e localização de inúmeras vítimas atingidas pela catástrofe de Caraguatatuba ocorrida no dia 18 de março de 1967.

Anos mais tarde, Axel de Bismarque receberia como prêmio pela sua dedicação e lealdade, sua merecida aposentadoria, porém, continuaria a demonstrar sua ferocidade, mas, em forma de amor e gratidão, àqueles que um dia souberam acolhê-lo e compreendê-lo.

A réplica em sua homenagem encontra-se em exposição no Memorial General Júlio Marcondes Salgado do 5º BPM/I, produzida pelo artista plástico 1º Sargento PM Jaurez Hugo de Siqueira.

 

Gilberto da Costa Ferreira  –  1º Tem Res PM Historiador e Pesquisador




 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s